A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo

No Open D'Or Talks deste mês, Lindália Junqueira reúne grande público para discutir práticas de inovação e empreendedorismo na atualidade digital

Ontem, na 6ª edição do Open D’Or Talks, Lindália Junqueira reuniu uma multidão em nosso Hub para falar sobre o futuro Phygital: a integração entre o mundo real e o virtual. De forma dinâmica e divertida, a palestrante trouxe insights sobre as inovações tecnológicas e digitais, mostrando como elas tendem a transformar muitos serviços e o próprio sistema de vida das pessoas. Segundo Lindália, já estamos vivendo no futuro, por isso não devemos esperar pela inovação, e sim praticá-la em todas as nossas ações.

Com um extenso currículo na área, Lindália é Coordenadora da FGV de Inovação Aberta e Empreendedorismo e CEO da Ions Innovation e do Hacking.Rio. Foi também a primeira brasileira selecionada pelo Singularity University na NASA, além de ter sido premiada pelo Spark Awards em 2015 e pelo IBC Innovation Awards. Fazendo uma retrospectiva de sua vida, a palestrante argumentou que a mentalidade inovadora está presente desde a nossa infância. “A essência da inovação é o ato de questionar seus arredores: por que isso é assim? Para que serve? Não poderia ser diferente?”, ilustra Lindália.

Pensando no ramo do empreendedorismo, a palestrante alerta que essa mentalidade tem que estar ainda mais presente, buscando alinhamento e constante atualização de ideias. “Se você não está pensando como sua empresa pode ser destruída, outra pessoa vai estar”, brinca. Mas, segundo Lindália, isso não é para tirar o sono de ninguém, a inovação é uma parcela importante, porém não a maior parcela de um trabalho. “Devemos nos preocupar em continuar fazendo o que fazemos bem, isso é 80% do trabalho. 15% devemos dedicar para melhorar o que já fazemos bem, e 5% é o que devemos dedicar para a inovação disruptiva”. O termo, no caso, se refere à autoavaliação de pontos fracos, desafios e oportunidades de um negócio, e a palestrante afirma uma boa solução para essa demanda são as propostas de inovação aberta, como startups que atuam alinhando e transformando ecossistemas de forma integrada.

Lindália ainda comenta que o próximo futuro já está visível, e que uma das suas principais características serão a sustentabilidade e a inteligência artificial. O termo phygital equivale à junção dos termos físico e digital em inglês, apontando que as novas tecnologias e o mundo virtual estão cada vez mais indissociáveis de nossa vida cotidiana. Segundo a palestrante, em 2023 cerca de 80% das profissões atuais estarão mudadas, enquanto outras podem até se extinguir caso não se adaptem a essa nova realidade. Portanto, é importante pensar e principalmente testar novas soluções nos negócios, respeitando, claro, as barreiras e princípios éticos nesse processo.

Por fim, Lindália Junqueira concluiu sua palestra ressaltando a ideia de que a melhor maneira de prever o futuro é realmente criá-lo, e que “A inovação não pede licença, pede desculpa”. Se você quiser assistir à palestra na íntegra, todos os Open D’Or Talks são transmitidos ao vivo e disponibilizados em nosso canal do Youtube, confira clicando aqui!