Dr. Paulo Mattos fala sobre o diagnóstico da Doença de Alzheimer

Todos os anos, o dia 21 de setembro é dedicado à Doença de Alzheimer, oportunidade de saber mais e discutir sobre o transtorno. Apenas no Brasil, estima-se que 2 milhões de pessoas sejam diagnosticadas com a doença todos os anos.

Um dos maiores especialistas no assunto, o Dr. Paulo Mattos, que também é Coordenador de Pesquisas em Neurociências do IDOR, falou sobre os desafios do diagnóstico da Doença de Alzheimer.

 

Em entrevista ao Jornal EXTRA, Dr. Paulo ressaltou que “um dos problemas do Alzheimer é que as pessoas só chegam para fazer o diagnóstico quando a doença já está bem estabelecida e os remédios só têm eficácia nos estágios iniciais”. Confira a entrevista na íntegra aqui

Além de coordenar as pesquisas na área, o Dr. Paulo Mattos é o Diretor Clínico da Memory Clinic, serviço de excelência na avaliação de queixas de memória em pacientes idosos, que acontece no IDOR.

Como a distinção entre as queixas normais e as patológicas pode ser extremamente complexa, na Memory Clinic, os pacientes são submetidos à investigação completa, que são realizados utilizando ferramentas de última geração: exames clínicos, neuropsicológicos (testes medem o desempenho da memória), de neuroimagem e laboratoriais (sangue).

“A equipe da Memory Clinic é de alta qualidade pois tem histórico de participação em pesquisas na área de envelhecimento. A expertise desses profissionais e a contribuição deles para a discussão dos casos clínicos é muito importante para um diagnóstico preciso”, afirma Dr. Paulo Mattos.

Saiba mais sobre a Memory Clinic aqui.