Ensino e pesquisa lado a lado

Nova pós-graduação em Imagens Híbridas em PET-CT e SPECT-CT oferece aos alunos a oportunidade de participar de projetos científicos. Inscrições vão até 31 de janeiro.

Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino lança chamada para sua primeira pós-graduação em Imagens Híbridas em PET-CT e SPECT-CT, voltada para médicos com residência ou aperfeiçoamento em medicina nuclear. O prazo final para as inscrições vai até o próximo dia 31 de janeiro.

O curso irá ocorrer entre março de 2019 e fevereiro de 2020, e abordará aspectos teóricos e práticos da preparação de radiofármacos, aquisição, processamento e interpretação de imagens, bem como bases das terapias em medicina nuclear. Além do treinamento para a prática em PET-CT e SPECT-CT, o pós-graduando aprenderá conceitos sobre pesquisa clínica e terá a oportunidade de acompanhar projetos de pesquisa desenvolvidos por pesquisadores do IDOR e de instituições colaboradoras.

Imagem molecular na cardiopatia chagásica crônica

Uma das doenças tropicais negligenciadas mais debilitantes é a doença de Chagas que, entre outras alterações, pode levar a doenças cardíacas. Novo estudo liderado por pesquisadores do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino e Fundação Oswaldo Cruz, e que poderá ter participação dos pós-graduandos, começa a ser desenvolvido se valendo de métodos avançados de imagem molecular para o diagnóstico de arritmias graves causadas pela doença.

É bem verdade que a incidência da doença de Chagas vem diminuindo nas últimas décadas, graças aos avanços socioeconômicos e das medidas de controle do vetor. Por outro lado, o processo de globalização tornou a doença presente em centros urbanos e rurais da América Latina, chegando inclusive à Europa e Estados Unidos. Como resultado, há o aumento do número de pessoas cronicamente infectadas e que possuem cardiopatia chagásica, muitas vezes sem saber. Neste tipo de cardiopatia, as arritmias podem estar associadas à fibrose, denervação simpática e inflamação.

Com o objetivo de caracterizar aspectos da denervação simpática e a presença de inflamação miocárdica persistente nestes pacientes, os pesquisadores utilizarão métodos de imagem molecular, como o SPECT-CT e o PET-CT. Os especialistas acreditam que estes métodos podem, no futuro, ajudar a identificar pacientes com maior risco e fornecer melhor embasamento a medidas profiláticas de morte súbita na cardiopatia chagásica crônica. Além disso, os estudos que vem sendo realizados nesta doença poderão servir de modelo para protocolos em outras etiologias, sobretudo a isquêmica, que tem substrato muito semelhante para a origem das arritmias e risco de morte súbita.