Instituto D’Or torna-se membro da Academia Brasileira de Ciências

Na última quarta-feira (9/5), o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino foi admitido como membro institucional da Academia Brasileira de Ciências (ABC). A posse aconteceu no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, na cerimônia que também celebrou a inclusão de novos membros titulares e correspondentes da instituição. Estavam presentes o presidente da ABC, Luiz Davidovich, e o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, entre outras autoridades.

‍ ‍Fernanda Tovar-Moll, vice-presidente do Instituto D'Or (créditos da imagem: Cristina Lacerda)

O programa de membros institucionais da ABC, criado em 1999, destaca o trabalho de instituições públicas ou privadas de notável interesse no desenvolvimento da ciência no Brasil. O Instituto D’Or é a oitava instituição admitida nessa categoria, que inclui também a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), a Fundação Conrado Wessel (FCW), a Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa (Finep), o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), a Vale e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Na cerimônia de posse, o Instituto D’Or foi representado por sua vice-presidente, Fernanda Tovar-Moll, que recebeu o certificado e assinou termo de compromisso com a ABC. Os membros institucionais se comprometem a contribuir para a manutenção das atividades da Academia e, em contrapartida, a ABC se dispõe a realizar um evento anual sobre tema de interesse das instituições parceiras.

“A ABC representa a excelência da ciência brasileira, e ser parceiro da ABC é motivo de muito orgulho para o Instituto D’Or”, celebra Tovar-Moll. “Esperamos realizar muitas parcerias e ajudar a ABC na promoção e na divulgação da ciência em suas diversas vertentes”.

O primeiro projeto realizado em parceria entre o Instituto D’Or e a ABC foi a edição do livro Projeto de Ciência para o Brasil, em que 150 cientistas de diversas áreas propuseram prioridades de pesquisa para o país. Os neurocientistas Jorge Moll Neto, Stevens Rehen e Roberto Lent, que fazem parte da equipe do Instituto D’Or, estiveram entre os autores do capítulo sobre cérebro.