Pesquisador do IDOR participa de reunião da OMS

Entre os dias 28 e 29 de setembro de 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) organizou uma agenda de reuniões para discutir o Compartilhamento de Dados de Sequenciamento de Patógenos durante Emergências de Saúde Pública, com a presença das maiores lideranças mundiais da área. A Declaração da OMS de maio de 2016 sobre compartilhamento de dados durante emergências públicas de saúde defende que “o sequenciamento do genoma de patógenos se torne rapidamente disponível em banco de dados públicos para que os benefícios decorrentes desses dados sejam compartilhados”.

 O Dr. Fernando Bozza, Coordenador de Pesquisas em Terapia Intensiva do Instituto D'OR, falou sobre suas experiências e visões a respeito do compartilhamento de dados do genoma durante a epidemia de Zika, que alcançou seu ápice em 2015 no Brasil.

As pesquisas lideradas pelo Dr. Bozza, em colaboração com seus parceiros nacionais e estrangeiros, foram de extrema relevância para os avanços científicos contra o vírus Zika. Seus achados elucidaram as manifestações clínicas da doença, suas diversas características diagnósticas, além de apontar novas alternativas de tratamento.

Em uma das principais publicações, os pesquisadores identificaram que o vírus Zika circulou pelas Américas muito antes de ser detectado, sugerindo que politicas de vigilância de doenças infecciosas emergentes são essenciais para prevenção de epidemias.

O estudo foi capa de uma das principais revistas científicas do mundo, a Nature. Saiba mais aqui!

Capa da edição de junho de 2017 da revista científica Nature, onde o estudo desenvolvido pelo Dr. Bozza e colaboradores recebeu destaque.