Conheça os palestrantes do simpósio "Frontiers in Protein Misfolding in Neurodegenerative Diseases and Cancer"

Data: 30 e 31 de Agosto
Local: Auditório do IDOR

O simpósio Frontiers in Protein Misfolding in Neurodegenerative Diseases and Cancer (Na fronteira do conhecimento sobre o papel do mau-enovelamento proteico em doenças neurodegenerativas e no câncer) é um evento satélite do 23º Congresso internacional da União Internacional de Bioquímica e Biologia Molecular (sigla em inglês, IUBMB) e da 44ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular (SBBq) que será realizado no IDOR.

Vagas limitadas.
Inscrições pelo email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.



Confira um mini currículo de cada palestrante:

Dr. Kurt Wüthrich, The Scripps Research Institute (USA) / Professor Visitante da UFRJ

Pesquisador laureado com o prêmio Nobel em Química em 2002 pelo desenvolvimento de metodologias em Ressonância Magnética Nuclear que permitiram um grande avanço no estudo de macromoléculas biológicas. Neste simpósio, o Dr. Wüthrich irá abordar os aspectos estruturais de proteínas envolvidas em doenças neurodegenerativas, como a proteína príon de mamíferos, cuja estrutura foi determinada em seu laboratório. A proteína príon é a mesma envolvida em doenças neurodegenerativas como a “vaca louca”.  Dr. Wüthrich é Professor Visitante da UFRJ no INCT de Biologia Estrutural e Bioimagem (INBEB) através Programa Ciência sem Fronteiras, além de chefiar um laboratório no The Scripps Research Institute, na Califórnia, e outro no ETH Zurich, na Suíça.


Dr. Byron Caughey, Laboratory of Persistent Viral Diseases (EUA)

Os estudos desenvolvidos pelo Dr. Caughey permitiram elucidar diversos aspectos da bioquímica e da patogênese das Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis, as doenças causadas por príons. Mais recentemente, o grupo chefiado pelo Dr. Caughey vem desenvolvendo ferramentas para possibilitar o diagnóstico não invasivo e precoce destas doenças ainda incuráveis.


Dr. Rafael Linden, IBCCF/UFRJ

Além de ser pioneiro no Brasil na pesquisa sobre neurodegeneração e neuroproteção, seu grupo de pesquisa desvendou diversos aspectos importantes sobre a biologia dos príons. O Prof. Linden irá abordar em sua palestra estudos de seu grupo que buscam elucidar a função fisiológica da proteína príon, o agente etiológicodas Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis, com a vaca louca.


Dra. Fernanda de Felice,  Instituto de Bioquímica Médica da UFRJ e IDOR

De Felice vem contribuindo na área de Neurobiologia da Doença de Alzheimer e suas pesquisas procuram entender por que essa é uma doença que afeta a memória e a conexão entre a doença e o diabetes. Neste simpósio, a pesquisadora vai abordar a conexão da inflamação e da deficiência na sinalização por insulina na Doença de Alzheimer, trazendo contribuições importantes sobre a patogênese desta doença neurodegenerativa, que é a causa mais frequente de demência na população.


Dr. Claudio Soto, Departamento de Neurologia da Universidade do Texas (EUA)

Seu grupo investiga as bases moleculares de doenças neurodegenerativas associadas ao mau-enovelamento e ao acúmulo de proteínas, focando particularmente na Doença de Alzheimer e nas desordens associadas aos príons. O Dr. Soto desenvolveu um método para amplificação e detecção de proteína prion infecciosa em sistema livre de células, o PMCA, que é amplamente utilizado por pesquisadores ao redor do mundo para estudar as propriedades dos prion e para fins diagnósticos. Nesta palestra, o Dr. Soto irá abordar as características prion-like do peptídeo beta-amiloide, conectando as Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis com a Doença de Alzheimer.

Dr. Jerson L. Silva, Instituto de Bioquímica Médica da UFRJ/  Diretor Científico da FAPERJ

O laboratório do Dr. Silva tem prestado contribuição expressiva ao campo da biologia estrutural, enovelamento proteico, montagem viral e entendimento dos mecanismos responsáveis pelo enovelamento incorreto de proteínas -- importante em muitas doenças humanas como o câncer, as Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis e as doenças por príons. Neste simpósio, o Dr. Silva irá abordar os aspectos prion-like da proteína supressora de tumor p53 e como o câncer pode ser considerado também uma doença do mau-enovelamento proteico.


Dra. Carol Prives, Departamento de Ciências Biológicas da Faculdade de Artes e Ciências da Universidade de Columbia (EUA)/ National Institutes of Health (NIH)

O grupo da Dra. Prives tem como interesse a estrutura e a função da proteína p53, que tem papel fundamental na supressão de tumores. Seu laboratório teve um papel de liderança na determinação das vias de sinalização celular envolvendo a p53 após danos ao DNA. A Dra. Prives abordará os ganhos de função adquiridos pela p53 mutante no câncer.


Dr. James Manley, Departamento de Ciências Biológicas da Universidade de Columbia (EUA)

É membro da American Academy of Microbiology, da American Academy of Arts and Sciences e da American Association for the Advancement of Science e da National Academy of Sciences. Já publicou mais de 320 trabalhos científicos e tem como interesse o entendimento dos mecanismos e regulação da expressão gênica em células de mamíferos. Neste simpósio, ele vai abordar a relação entre agregados proteicos de TLS e FUS e RNA na Esclerose Lateral Amiotrófica.


Dr. Tiago Outeiro, University Medizin Goettingen (Alemanha)

A pesquisa do Dr. Outeiro está focada no entendimento dos mecanismos moleculares que levam à neurodegeneração, presente nas doenças de Parkinson, Huntington e Alzheimer. O seu laboratório vem desenvolvendo novas abordagens terapêuticas para essas doenças, atuando no desenvolvimento de novos fármacos e na pesquisa clínica e translacional. No simpósio, ele vai abordar os efeitos da glicação de proteínas sobre o equilíbrio proteostático e seus efeitos na neurodegeneração.


Dr. Yuji Goto, Departamento de Ciências Biológicas da Universidade de Osaka (Japão)

O grupo do Prof. Goto vem estudando os mecanismos de enovelamento e desenovelamento proteico em alguns modelos utilizando diversos métodos físico-químicos, tais como dicroísmo circular, SAXS, RMN, Microscopia de Força Atômica, entre outros. Dentre os seus interesses, está a formação de fibras amiloides por proteínas e peptídeos, como a β2-microglobulina.




Confira a programação completa do evento

| Mais
 
Google+